5 de setembro de 2011
NUVEM DE TESTEMUNHAS

Quando eu era do mundo não olhava os crentes com bons olhos, pois quase todos que eu conhecia tinham um discurso de santidade, porém andavam tão ou mais errados do que eu. Analisava-os e via orgulho, soberba, prostituição, lascívia, corrupção e tudo isso fazia com que eu quisesse distância dos evangélicos.
 
Cheguei até a aceitar convites para assistir alguns cultos, mas o proceder da pessoa que me convidara me fez formar uma concepção de que a maioria não passava de um bando de hipócritas. Mas, graças a Deus, essa ideia não chegou a criar raízes muito profundas em mim, pois o Senhor colocou verdadeiros cristãos no meu caminho.
 
Deus é perfeito e maravilhoso e quando ele tem planos para nossa vida ele move tudo e todos até concretizar a sua vontade. E foi isso que Ele fez… Ele planejou e executou toda uma situação até me colocar trabalhando lado a lado com uma filha sua, um vaso de honra em suas mãos.
 
Fiquei um ano e meio observando essa colega de trabalho… Vendo como ela reagia às situações, como se portava diante das pessoas e como caminhava segundo a palavra de Deus a qual, aos poucos, eu estava passando a conhecer.
 
Nessa época eu vivia no engano, cultuando deuses estranhos e achando que todos os caminhos levavam a Deus. Ela porém, nunca me julgou, nunca me afastou do seu convívio, nunca deixou de me tratar com amor e de ser correta comigo. Da mesma forma, nunca tentou me convencer de que eu estava errada, nem me perguntou nada sobre a minha religião. Apenas testemunhava sobre a sua vida com Deus de forma muito natural, sem ser inconveniente ou artificial.
 
Comecei, então, a ficar curiosa… Eu era uma boa pessoa, não desejava nem fazia mal a ninguém, era honesta, etc, etc, etc… E por que eu não vivia a paz que ela tinha?
 
Por que tantas coisas pra mim eram tumultuadas e confusas e na vida dela  tudo era tão equilibrado?
 
Por que eu vivia ansiosa, cheia de enxaquecas e insônias e ela desfrutava de uma tranquilidade sem precedentes?
 
Por que Deus falava com ela de forma clara, preparando-a para o que estava por vir e eu precisava gastar dinheiro com jogo de búzios para me prevenir do que pudesse acontecer?
 
Por que apenas com a oração ela se protegia do mal e eu precisava de passes, banhos de folha, trabalhos, alho, sal grosso, pólvora, alfazema, vela e tantos outros rituais e apetrechos?
 
Por que eu não conseguia falar com Deus? Por que eu sentia que Ele não me escutava?
 
Foram tantas perguntas que discretamente eu ia me fazendo, que não daria para listar todas neste post.
 
O fato é que, um dia, esse misto de questionamentos, curiosidade e interesse me fizeram, ao deitar em minha cama para dormir, dizer a seguinte frase em meu pensamento: Deus de Paula (não queria correr o risco de recorrer à pessoa errada), eu também quero ouvir sua voz!
 
Foi só isso… Eu só disse essa frasezinha… Só bastou essa pequena ação para que Deus se revelasse para mim.
 
Nesta noite ouvi sua voz de forma muito clara e, além disso, tive um sonho com algo que estava sendo escondido de mim e que não havia maneira de eu descobrir. Ao acordar, olhei para todas as imagens que eu cultuava há anos e para os objetos que não agradavam a Deus e não pensei duas vezes… Coloquei tudo dentro de um saco de lixo, até ouvir novamente a voz de Deus dizendo: Assim não, quebre tudo! 
 
Peguei então um martelo e obedeci, quebrando tudo o que tinha em casa e no trabalho. Minha família e meus colegas não entenderam nada, mas naquele dia algo lindo começava a acontecer na minha vida.
 
Ainda passei um ano para receber Jesus, pois como já disse aqui, tinha medo de ser crente. Fui então, me apaixonando por Ele aos poucos, ouvindo músicas cristãs, lendo a bíblia, até mesmo porque eu desejava, por mim mesma, aprender os mandamentos de Deus. Não queria conhecê-lo através do que diziam, mas sim estudar e analisar aquele livro para que a minha decisão (caso um dia eu tomasse alguma) fosse firme e fundamentada.
 
Tentei fugir para outras religiões: catolicismo, espiritismo… Mas a bíblia contradizia todas! Então, no momento certo, me rendi! E hoje estou aqui… FELIZ! Sem enxaqueca, sem insônia, sem tumulto ou ansiedade… Desfruto hoje de uma PAZ que não se encontra em lugar algum a não ser em CRISTO JESUS.
 
E como agradeço a Deus por isso!!! Todos os dias digo para Ele: Obrigada, obrigada, obrigada, obrigada!!!
 
Portanto amado, se você conhece alguma pessoa que se diz crente, mas é suja por dentro, saiba que ela se diz filha de Deus, mas não é! Ela pode até frequentar uma igreja ou mesmo exercer algum cargo na casa de Deus, mas não tome aquela vida como parâmetro! Deus não é assim… Deus é limpo, puro e lindo!!
 
Lucas 17:1-2 relata que Jesus disse aos seus discípulos: É inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual eles vêm! Melhor fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho, e fosse atirado no mar, do que fazer tropeçar a um destes pequeninos.
 
Vemos, portanto, que Jesus nos preveniu de que seria inevitável que alguns dos seus seguidores causassem escândalos, pois Ele sabia que muitos se utilizariam do Evangelho em proveito próprio ou mesmo para, sendo guiados pelo maligno, afastar as pessoas  de Deus.
 
Sabendo disso, querido, não se deixe confundir… Não tropece na pedra que estão colocando no seu caminho… Não misture DEUS com o mau procedimento de qualquer pessoa ou igreja e sobretudo não generalize! Se Deus está batendo na portinha do seu coração, abra, atenda e não se apegue ao que a mídia diz, ao que a sociedade apregoa ou ao que você observa na vida de alguns que se intitulam Cristãos. Siga a Cristo, olhe fixo para Ele e não se desvie nem para direita, nem para a esquerda!
 
E quanto a você que se diz evangélico e que até pode ter um cargo em alguma igreja, mas que faz tropeçar o outro irmão, eu te dou um conselho: Mude enquanto é tempo!! Caso contrário, o sangue das pessoas que podiam ter conhecido a Cristo e não conheceram por seu testemunho, virá sobre a sua cabeça!
 
Caso você ache que não faz ninguém tropeçar ou se afastar do Evangelho, eu tenho uma novidade para te contar! Nós estamos rodeados por uma “grande nuvem de testemunhas” (Hebreus 12:1) e o simples fato de se dizer evangélico já faz muitas e muitas pessoas que nem imaginamos nos observarem… Pessoas que nem convivem conosco e que só acompanham nossas vidas pelas redes sociais.
 
Portanto, se você se diz SERVO DE CRISTO, mas se envolve em mentiras, bebedices, fofocas, inimizades, traição, corrupção, rebeldia, calúnia, vaidade ou mesmo prática de sexo sem casamento, Deus tem uma palavra para VOCÊ:
 
Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives e estás morto. (Apocalipse 3:1)
Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente!
Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca; 
(Apocalipse 3: 15 e 16)
 

É agradável ser observado? É fácil ter que servir de referência para outras pessoas? Não, não é. Contudo, temos que ter ao menos consciência dessa responsabilidade. Com isso não quero dizer que sou perfeita, que não tenho pecado, que não erro. Posso apenas afirmar que tenho lutado diariamente, que tenho orado e jejuado para que o Espírito Santo me confronte, e ele tem me mostrado tantos defeitos que as vezes até me assusto. Tenho pedido insistentemente a Deus para me transformar e para revelar meus erros, fazendo eu me arrepender deles… 

E então? Vamos pedir juntos? Vamos permitir que o Espírito nos restaure?

Shalom! 

Comentários